Acessibilidade

Moradores do Prosamim simulam suas próprias empresas em aula prática de curso de assistente administrativo

 

 

Cerca de 33 moradores do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) simularam a abertura de suas empresas nessa quarta-feira (02), durante aula do curso de assistente administrativo no residencial Mestre Chico II, localizado na avenida Ramos Ferreira, bairro Cachoeirinha.

A aula pratica é mais uma etapa do curso de Assistente Administrativo oferecido através da parceria do Centro de Educação Tecnológica (CETAM) junto com o Prosamim, e teve por intuito que os alunos do curso coloquem em pratica as funções exercidas por um assistente administrativo no dia a dia de uma empresa.

A coordenadora do Elo Mestre Chico, assistente social Mercedes Sena, afirma que o curso é excelente porque atende os alunos mais jovens do residencial e que ainda não concluíram o ensino médio, a assistente social explica que a maioria dos cursos oferecidos pelo CETAM exigem a conclusão do ensino médio, e no caso do curso de assistente administrativo não é exigido a conclusão do mesmo.

“O curso de assistente administrativo oportuniza que esses jovens após concluírem o ensino médio já estejam capacitados para atuarem em alguma empresa e no mercado do trabalho. A ementa que dão o direcionamento das aulas do curso tem uma abordagem muito ampla, deixando esses alunos aptos para participarem de concursos relacionados a assistentes administrativos a nível médio”, afirmou a assistente social Mercedes Sena.

A instrutora do CETAM, Iane Fontes, afirma que a proposta dessa aula pratica é gerar conhecimento para os alunos, vivenciando na pratica o que é a estrutura organizacional de uma empresa, os alunos poderão exercitar suas relações interpessoais, liderança, autoconhecimento e inteligência emocional. A professora frisa que é muito importante exercitar na pratica a inteligência emocional e as relações interpessoais, pois no dia a dia de uma empresa eles irão precisar lidar com pessoas, e nada melhor do que praticar essas competências de forma pratica.

Os alunos criaram suas próprias empresas, e dentro de cada organização foram designadas as funções de que cada um exerceria. Dividindo as funções de atendimento, financeiro e administrativo.

“Essas aulas práticas servem para que esses jovens não tenham medo do contato com o público, ajudando esses alunos a desenvolverem mais suas habilidades e relações humanas no atendimento e no trato com as pessoas”, afirmou a instrutora.

A aluna Manoelli Serrão, 20, simulou uma empresa que atua na customização de roupas na aula pratica de assistente administrativo, a aluna afirma que a empresa “NK Modas” nasceu com o objetivo de ajudar as pessoas que tem roupas usadas, mas que não gostariam de se desfazer das peças em brechós ou negócio similar.

“Nós aprendemos como cada departamento de uma empresa funciona, e atuamos criando esses departamentos nessas aulas práticas para que cada um dos participantes tenham conhecimento sobre todas as funções exercidas dentro da empresa”, afirmou a jovem.

Os alunos criaram empresas de vendas e customização de roupas e de recursos humanos, e em cada negócio foram criadas as funções designadas a cada um dos participantes.

 

FOTOS: TIAGO CORRÊA/UGPE

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus (SRMM) e Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE): Geral (3878-7252 e 3878-7230), Alessandro Bandeira (99119-5792) e Tiago Corrêa (98249-0635).